Aldo Pereira

A viagem dos sonhos.

Por Aldo Pereira há 5 dias

Como você se sentiria se a pessoa que tanto ama, tivesse a oportunidade de realizar a viagem dos seus sonhos. Aquela viagem que ela vem programando durante toda a sua existência? Ela viveu todos os dias de sua "vida", planejando, se preparando, arquitetando a realização desse sonho. Como você se sentiria, se essa viagem fosse de apenas algumas horas para o reencontro, mas poderia levar dias ou mesmo anos? Sentiria saudades, evidentemente, mas pelo amor nutrido, apesar da separação física, também não estaria feliz por ver quem tanto ama estar realizando aquilo que planejou? Certamente que sim. Assim é a morte física (desencarne). É uma viagem planejada pelo espírito desde a erraticidade (quando ainda não estava encarnado) até os tempos de carnado. Ele almeja, espera, se angústia e por vezes até presente que o momento do "embarque" está próximo. É júbilo para o ser eterno. Será hora de rever amigos, seres amados, que também sentem saudades e que o auxiliaram nessa "preparação". Ele sentirá saudades de quem fica, mas saciará a sede do reencontro de quem antes foi. Nenhum espírito, em sua consciência universal, lamenta a morte física. Nenhum espírito, consciente de sua existência eterna, sofre. É apenas uma viagem, de reencontro certo. Com mais ou menos tempo, todos estarão novamente reunidos. Essa é a lei. 

Não se desespere, a espera é curta. O que são alguns anos perante a eternidade? Talvez, um piscar de olhos, um bocejar. O pensamento, esse telefone sem fio maravilhoso, liga quem "partiu" com quem ficou. A comunicação é instantânea. Nada se perde. A vida é uma sucessão de presentes. Tudo se encadeia para um fim maior, mais elevado, bem mais sutil. Afogue o seu "eu" e pense no todo. Ele está feliz? Então estarei feliz por ele. Isso é amor. O resto é egoísmo. "Eu não queria, eu vou sentir saudades, eu ficarei triste, o que será de mim agora". Sempre o eu, eu, eu, falando mais alto. E ele? O amor não era por ele? Então para que tanto "eu"? 

Fiquem em paz.

*Um velho amigo.