Aldo Pereira

Escolhendo o caminho.

Por Aldo Pereira há 2 meses

Nenhum espírito pode ter como objetivo de vida o sucesso material e o sucesso espiritual. É preciso que ele escolha uma das duas coisas. A vida humana não pode ser compreendida como uma existência material com passagens espirituais, sem que se ponha em risco a elevação espiritual. É necessário que o espírito tenha a consciência de que ele tem uma vida espiritual com passagens materiais, para que ele consiga alcançar o sucesso na sua vida carnal (evolução espiritual). Para isso é necessário que ele abdique do sucesso material. Não se está fazendo apologia da pobreza, do abandono das coisas materiais, mas sim daquilo que é sucesso material para o ser humano. Este sucesso, para o ser humano, não é medido pelas realizações que ele alcança, mas pela concretização do seu “querer”. O sucesso material para o ser humano não é conseguir comprar uma casa, mas sim realizar o seu “sonho”, o seu objetivo, o seu desejo. Servir a Deus é não ter desejos que precisem ser concretizados para que o espírito alcance a felicidade. Alcançar o sucesso espiritual é ser feliz com qualquer que seja a situação de vida do espírito. Quem serve a Deus reconhece a sua incapacidade para gerir sua vida, em virtude do “véu do esquecimento” que “cobre” sua memória quando encarna. Tem fé, ou seja, confiança e entrega absoluta nas mãos de Deus e sabe que Ele o proverá de tudo o que precisar para atingir a evolução espiritual. Aquele que apenas deseja coisas materiais, sem considerar se elas são as mais adequadas para o seu avanço espiritual, deixa de servir a Deus e passa a servir apenas a si mesmo.

As informações passadas pela espiritualidade depois de Kardec sempre afirmam que o espírito na hora de encarnar pede muitas provas, pois tem a consciência da importância da evolução espiritual. Entretanto, estas mesmas informações dizem que durante a vida muitas destas provas não são aplicadas para que o espírito não “piore” a sua situação.

Espiritualismo ecumênico universal