Aldo Pereira

"Quem ama não precisa de nada"

Por Aldo Pereira há 2 meses

Vocês fazem as coisas para os outros premeditadamente. Agem esperando sempre que o outro retribua, que faça as coisas por você. Eu não estou falando em fazer pelo outro para que ganhe no futuro, mas por amor. Quem age por amor não precisa ganhar mais nada. Ele ganha agora a satisfação de atender aquilo que a pessoa amada quer. Ganha agora ao sentir que a pessoa amada ficou feliz. Quem cede à pessoa com quem se relaciona suplantando suas próprias vontades, age por amor, pelo bom convívio com quem se ama. Isso porque essa forma de viver com acaba com a guerra entre os cônjuges e com isso consegue que exista uma coexistência em paz. Além do mais, o ceder à vontade dos outros não é uma sentença de morte àquilo que se quer. Pode ser que um dia a vida abra mão de fazer o que o parceiro quer e você consiga, então, viver aquilo que almeja. Neste momento, pode conseguir aquilo que deseja. Só que quem entende o que estou falando não mais fica esperando que isso aconteça. Aquele, que por sua preocupação em manter uma relação duradoura, realiza o trabalho que estou propondo, não tem mais vontade individual. Aquele que possui o desejo de estar junto ao outro se realiza estando no lugar que ele estiver, fazendo o que fizer, vivendo o que viver. Por isso não precisa mais estar em um determinado lugar, fazer determinada coisa, viver situações específicas.

Aliás, isso deveria ser o normal, não? Quem ama deveria realizar-se no amor que sente, em fazer a pessoa amada feliz, mas o ser humano não é assim. Diz que ama, mas não se realiza no amor que sente. Por isso busca satisfazer suas vontades em detrimento da vontade do parceiro.

Sabe porque você tem vontade de fazer uma coisa e ela outra?

Para aprenderem a amar o próximo como a si mesmo. Que amor é esse pelo próximo que só existe quando ele faz o que você quer?

Espiritualismo ecumênico universal