Aldo Pereira

"Vocês são a luz para o mundo todo"

Por Aldo Pereira há 6 meses

Muitos imaginam que conseguir a consciência crística é como fazer um seguro que os protegerá de todas as mazelas do mundo. Que os afastará das situações de constrangimento, de dor, de humilhação. Enganam-se: ninguém acende uma lamparina para pôr debaixo de um cesto.

O ser humanizado que alcança a consciência crística ama universalmente, incondicionalmente. Este ser deve ser colocado no lugar próprio para que ilumine os que estão na casa, ou seja, devem ser expostos a situações onde derramem este amor sobre os outros.

Para aquele que tem cobiça, nada melhor do que receber o amor. Para aquele que tem ódio, nada melhor do que receber o amor em troca do seu ódio. O amor é o único antídoto para aquele que sente prazer em humilhar, constranger ou causar dor.

É por isso que aquele que alcança a consciência crística (é uma cidade construída sobre um monte) precisa continuar a vivenciar situações que, sob o prisma humano, denotem sofrimento e miséria. Mantendo a sua relação amorosa com Deus e exercitando a entrega com confiança ao Pai, este ser transmite àqueles que ainda estão apegados aos prazeres mundanos (satisfação de vontades) o caminho para alcançar o reino dos céus.

Aliás, fica difícil se imaginar de onde venha a compreensão que a união a Deus protege contra as mazelas do mundo. É só reparar nos acontecimentos da vida de Jesus, dos apóstolos e dos primeiros cristãos. Se a imagem corrente de hoje fosse real, esses deveriam ter uma existência muito diferente da que tiveram, não?

Espiritualismo ecumênico universal