Gileno de Sá Cardoso

RALLYE DA VIDA

Por Gileno de Sá Cardoso há 3 meses

          Você já assinou o acordo do livre arbítrio espiritual. Já sabe o que tem que fazer na sua vida. 

          De repente, você é acometido de amnésia e só dispõe agora do livre arbítrio emocional. 

          Pois bem, você está só observando a matrix?...sim...beleza... novas cenas são liberadas...segue a vida.

          A matrix lhe contrariou?...ih!... quebrou o acordo...sinal que você tem sentimento interno que serviu de gancho pra você ancorar na matrix. 

          Pode se preparar que virão novas contrariedades enquanto você estiver ancorado na matrix...só resta prestar atenção e despertar pra vida garoto! 

          Não tá sabendo distinguir entre o pensamento do ego manifestado e o da mente formador da matrix?...então relaxe...permita-se... observe tudo.

          Lembre-se que cada resistência interior à matrix gerará novas contrariedades se vc não seguir adiante.

          Deixe a vida lhe conduzir...não entre em nenhuma propositura do pensamento, de uma forma geral, nesse momento...fique em estado de inação...permaneça assim...sem medo... sem querer.

          Desencalhou da matrix?...bom vôo para a liberdade...fique atento à próxima vicissitude da vida...vá em frente cada vez mais feliz.

          Arrisque-se a sonhar e a planejar...mas nunca espere por resultados...entregue-os nas mãos de Deus.

          E se sentir impulso para "fazer" alguma coisa "faça" junto com Ele, ou seja, faça com que o espírito encontre em sí mesmo o Reino do Céu, a morada do Senhor.

          Se Eu e Deus somos Um, então quando estamos Nele, a nossa vontade se transforma na vontade Dele.  

Gileno de Sá Cardoso

Gileno de Sá Cardoso

ZONA DE CONFORTO

Por Gileno de Sá Cardoso há 4 meses

          A prostituição, antes chamada de "zona do meretrício", era "velada", todos sabiam da sua existência, mas ninguém tomava uma providência.

          Hoje com o passar dos anos, acho que ela de alguma forma entrou dentro de cada um de nós, nos prostituindo de alguma forma. 

          Assim, os limites pré estabelecidos já não podem e talvez nem devam ser respeitados. Acho que, da mesma forma que enxergo isso bem claro em mim mesmo. 

          Tantas vezes fiz algo que não gostaria de ter feito ou estar fazendo, algo que não gostei a mim mesmo me prostituindo. 

          Então hoje vemos esta mesma zona espalhada pelos quatro cantos do mundo, também e mais conhecida como "zona de conforto".

          Dessa forma então acho, talvez seja o momento importante prá cada um de nós repensarmos sob esta ótica, prá observar que se de alguma forma ou algum modo não poderíamos fazer algo com mais amor.

          Ou com menor resistência, prá que talvez possamos nos sintonizar de uma forma mais adequada.   

          Felicidade agora e sempre à todos amigos, da melhor forma que houver prá cada um de nós.

Junior Ahmad

Gileno de Sá Cardoso

PESSOAS CONFLITUOSAS SÃO NOCIVAS À SAÚDE E À ALMA

Por Gileno de Sá Cardoso há 4 meses

          Devemos ser gratos às pessoas conflituosas porque elas nos colocam diante das provações mais difíceis.

          O conflito é a oportunidade maior que as pessoas têm de avançar na trajetória da reforma íntima.

          O conflito nos dá a oportunidade de exercitar a paciência, a resiliência e esperar o tempo de Deus.

          As pessoas conflituosas nos incitam a uma das coisas mais prazerosas ao ser humano que é a argumentação. 

          A argumentação, porém, é uma fonte inesgotável de conceitos e nós viemos à esse mundo, justamente para aprender a amar e nos livrar de qualquer conceito dentro de nós.

          Por fim, a argumentação leva a sensações desagradáveis e sentimentos ruins que nos levam à emoções fortes e inúteis, que são prejudiciais à saúde e empatam a vida de fluir.

           O processo da reforma íntima só é possível quando conseguimos nos libertar dos sentimentos, dando lugar somente ao amor.

          Diversos meios íntimos existem para controlar as emoções, sendo o mais eficaz permanecer no agora. 

          Quando não conseguimos evitar o conflito e se livrar dos sentimentos ruins, melhor se afastar do conflito e do conflitante e intimamente se harmonizar com os dois, deixando a questão a ser resolvida entre você e Deus. 

          E por quê ainda é melhor nos afastar temporariamente da situação? Porque ainda estamos no meio do caminho da nossa evolução e só agora estamos começando a desenvolver a capacidade de amar. 

          Então, já que ainda não dispomos do amor ao conflito, é melhor por enquanto, adiar a razão e levar a paz.

Gileno Sa Cardoso

Gileno de Sá Cardoso

O PODER DO AGORA NA CONVIVÊNCIA COM PERSONAGENS DO PASSADO

Por Gileno de Sá Cardoso há 4 meses

          Muitas vezes os planos de Deus mudam e lhe colocam frente a personagens que você convivia diuturnamente no passado e que ficaram afastados à decadas. 

          Que fazer nessa situação? Simplesmente continuar vivenciando o Agora que já estava vivenciando no presente.

          Assim o fazendo, continuará desidentificado, ou seja, fora do personagem, apenas observando-se, fazendo uma limpeza de pensamentos e adquirindo uma maior compreensão de tudo. 

          O interessante é que não é você, ou seja, o seu ego, que decide vasculhar o seu passado e lhe impelir a contracenar com esses personagens.

          Na verdade é o seu Silêncio Interno e a Energia que você *É* hoje, quem os atrai, de novo parara o seu convívio.

          A mudança de padrão mental livre de julgamentos, vivenciando o Agora, parece que faz o Universo conspirar em direção ao sincronismo entre os personagens.

Assim o auto conhecimento começa à acontecer, expurgando tudo que fôra escondido e que se pensava estar esquecido e não esclarecido.

Gileno de Sá Cardoso

PERDOAR É ATO DE PREPOTÊNCIA7

Por Gileno de Sá Cardoso há 4 meses

Emanem amor de um para o outro de forma recíproca e tá tudo certo.

Perdoar e ser perdoado são julgamentos. Não existe erro. E onde fica o merecimento?

Não podemos perdoar ninguém ou estaríamos nos considerando superior ao outro.

Mas pode-se perdoar a sí mesmo para não se culpar. Isso é o que a pessoa que quer ser perdoada deve fazer.

Devemos seguir o exemplo de Jesus e nos desprover sempre de qualquer tipo de sentimento interior.

Querer perdoar e querer ser perdoado são sentimentos.

Qualquer tipo de sentimento guardado cria expectativa e sofrimento.    

Devemos reservar o nosso espaço interno para apenas um tipo de sentimento que é o amor universal. O verdadeiro Amor de Cristo.

Tendo o amor universal no coração,  já está perdoando a sí e ao outro automaticamente a todo momento.

Amando a vida, a sí e ao outro e aceitando tudo que acontece torna-se desnecessária a existência do perdão.

Gileno de Sá Cardoso

A ETERNIDADE ESTÁ AQUÍ E AGORA

Por Gileno de Sá Cardoso há 4 meses

     Tudo que acontece a cada fração de segundo no agora, é fruto de toda vivência passada de um espírito. 

     Essa dedução se baseia no fato de que as nossas provas se sustentam em barreiras do passado onde não conseguimos amá-las.

     O gênero de provas que o ser espiritual vai ter que se submeter vai depender da sua bagagem de amor trazida das suas experiências humanas vivenciadas antes.

     Junte-se a isso a constatação de que quando chegamos a esse mundo, só trazemos no coração o amor universal.

     Somente a partir dos sete anos de idade é que desaprendemos a amar a vida como ela é.

     Isso ocorre porque o ego começa a se manifestar sob forma de contrariedade por causa do querer individual diante do que a vida tem para lhe oferecer.

     Com o surgimento do ego, começa a afluir uma avalanche de outros sentimentos, tentando ocupar o lugar deixado pelo amor universal.

     Em contrapartida, nesse mesmo momento já está se delineando o futuro próximo desse ser espiritual.

     O futuro vai depender da capacidade de amar desse espírito ao que está acontecendo.

    Digo futuro próximo, porque a cada segundo estamos mudando a nossa trajetória baseada no amor.

    A depender da capacidade de amar a vida, o que somos agora já não seremos mais amanhã ou depois.

    É nesse momento que se verifica a transição do nada para o tudo e do tudo para o nada.

     Em ambas as transições, é necessário que o espírito se exteriorize através da consciência e perceba se está ou não amando a vida como ela é.

    Diante dessa evidência, pode-se deduzir que toda a eternidade de um ser está ocorrendo em cada agora.

     Pelo exposto acima, podemos afirmar que cada agora funciona como uma nova experienciação humana do ser espiritual.

    Cada agora representa uma nova oportunidade na carne de alcançar a reforma íntima para cada prova.

     Pelo mesmo raciocínio, pode-se deduzir que, uma vez alcançada a reforma íntima, é como se o "quem" não estivesse mais nesse mundo. 

     Bom que se entenda que isso só vale para aquele agora relativo àquela prova específica daquele momento.

      É como se a ressureição já houvesse ocorrido ainda na carne, mas só para aquela prova específica.

    Essa afirmativa se baseia no fato de que o ser se torna Uno ainda que esteja na carne, pois já reaprendeu a amar e alcançou a comunhão com Deus, diante daquela prova específica.  

     Mas porque somos sempre uma metamorfose ambulante? 

     Porque somos seres espirituais vivenciando uma experiência humana, após a vivência das experiências mineral, vegetal e animal.

     O ser espiritual se encontra apenas na metade do caminho da sua experiência humana.

     Mais especificamente, entre a terceira densidade isolada e a terceira densidade unificada.

      O que acontece em cada reencarnação é a experiência cada vez maior de frações de segundo no agora, ou seja, na vida espiritual.

    Essas vivências espirituais na carne funcionam como um treinamento para se tornar apto à ascenção do ser espiritual.

    Isso só vai se tornar possível quando o ser espiritual humanizado conseguir ser o agora em todas as provas. 

     Cada vez mais a densidade do ser espiritual vai diminuindo pelo tempo cada vez maior de permanência sendo o agora.

     Somente na sétima densidade o ser escapa do merecimento e aguarda a sua ascenção.

      

     

Gileno de Sá Cardoso

DEFINIR DEUS? COMO?

Por Gileno de Sá Cardoso há 4 meses

                   Deus é a essência do agora. Bem Aventurança sempre, independente do que aconteça. Mas quem somos nós pra qualificar Deus? Ele é tudo. Por mais que nos esforcemos, não conseguimos alcançar a sua Magnitude. Ele é tão grandioso que não conseguimos associá-Lo a nenhum símbolo ou imagem,  facilitar a sua representação, imagina definí-Lo. É muita pretensão.

            Só entramos em contato com o Todo quando somos o Agora. Como podemos representar Aquele que não tem forma? Como podemos definir Aquele a Quem nos atribuiu a missão de não se apegar a nenhum conceito substituindo-os pelo amor universal. Então Deus é Amor e Este nos traz uma sensação de Bem Aventurança ou Felicidade Eterna.

             Já percebeu que no Agora, que ocorre em uma fração de hum segundo, o Nada passa a ser o Tudo e o Tudo passa a ser o Nada? Isso é a presença não conceitual de Deus.

           As passagens do mundo Uno para a consciência, ou seja, do Nada para o Tudo e o retorno da consciência para o mundo Uno, ou seja, do Tudo para o Nada, requerem ambas que o Espírito seja exteriorizado através do contato com a consciência.

               Deus é Tudo Isso e se fosse possível definí-Lo, eu diria que Deus é a Consciência do Uno.

Gileno de Sá Cardoso

PERMITA-SE ÀS INCERTEZAS DA VIDA

Por Gileno de Sá Cardoso há 4 meses

A consciência é que permite a eternização da dúvida, pois o ser humanizado consciente sempre observa a vida de fora e aceita tudo que vem dela sem nela intervir. Interfere na vida quem se sente incomodado por ela e quer viver o tempo todo controlando tudo, para ter sempre a sensação de que está entendendo tudo e de que é dono da situação. Pura ilusão. Quando o ser humanizado inconsciente acha que sua vida está errada, ele fica desarmonizado, questionando tudo e constantemente tentando "consertá-la". Assim sente o seu íntimo sempre abarrotado de conceitos e opiniões formadas que são as pontes que dão acesso à identificação com a vida, não a deixando fluir livremente. O ser humanizado sem a consciência vive sempre querendo suprimir as dúvidas, porque não consegue confiar e nem conviver com elas, pois nunca se permite às incertezas da vida. Somente o ser que tem a consciência consegue aceitar e amar de verdade à vida e ao próximo. Qualquer pessoa pode desenvolver a sua consciência e adquirir a capacidade de amar independente de credos, estudos ou tendências afinal somos todos um. Ao ser humanizado, sem consciência, só resta a alternativa de viver com a ilusão da separação.

Gileno de Sá Cardoso

O DESPERTAR

Por Gileno de Sá Cardoso há 4 meses

Passo a passo, dia a dia

Tudo se tornou diferente

O que antes era confuso

Hoje se tornou coerente

O inimigo de outrora

Sempre forte e valente

Tanto sofrimento causava

Agora o vejo impotente

As lembranças do passado

Antes fortes e insistentes

Depressivo me deixava

Agora só me vejo contente

A ansiedade do futuro

Preocupava e me consumia

Hoje deito na minha calma

Sereno vejo passar o dia

Não sabia o que era vida

Nas agruras do outrora

De repente surgiu o milagre 

Do abrigo do agora

Vivia num mar constante

De julgos e de intrigas

Hoje me sinto no  paraíso

Sem querelas e sem brigas

Antes selecionava as amizades

Achava que só uns valiam a pena

Pra mim agora são todos iguais

No amor uso a mesma trena

Na labuta da vida

Só via competição

O ego só me impulsionava

Pro prazer e perdição

Quando pensava que estava na vida

Achando que era minha a eternidade

Na verdade estava na morte

Perto da mentira e longe da verdade

Perder ou ganhar hoje não mais importa

Famoso ou desconhecido tanto faz ser

O elogio ou a crítica não mais me atinge

Saí da dor, o bem-estar é o meu prazer

Se me envolvo num conflito

Dele afasto logo o concorrente

Me analiso com o meu Ser

Na presença do Onisciente

A vida nasce do pensamento

Nos trazendo logo a prova

Mas se com a vida o eu se identifica

Verá que Deus logo reprova

Se de repente caio numa tentação

Procuro logo me harmonizar

De posse do amor universal

Expulso o ego daquele lugar

Quando lá fora a coisa fica feia

Trato logo de me despertar

Saio de cena ligeirinho

Convoco a consciência a observar

A cada dia que passa

Vejo meu coração se limpar

De qualquer tipo de sentimento

Pra semente do amor germinar

Gileno de Sá Cardoso

A ASCENÇÃO DO SER É IMPOSSÍVEL SEM PASSAR PELA CARNE

Por Gileno de Sá Cardoso há 5 meses

Já deu bom dia ao seu ego hoje? Ou ainda está acreditando que acordou e tomou café? Não dei bom dia porque não falo. Fico só observando a minha vida. Já sonhei que estava acordando e tomando café hoje. Às vezes decido entrar no meu sonho e aí o meu ego se manifesta. O bichinho é tinhoso, vive jogando comigo e me pregando peças o tempo inteiro. De vez em quando, caio em uma de suas armadilhas e entro em sono profundo, saindo do agora e sendo jogado por ele para as tristezas do passado ou para as ansiedades do futuro ou ainda para as contrariedades do presente. Quando isso acontece entro em uma turbulência de pensamentos, sentimentos, elucubrações e emoções que me tiram da vida real. O tempo que passo sonhando, me dedico a vivenciar a experiência humana nesse mundo espiritual, livre de conceitos e sentimentos, passando a me reconhecer no outro o que dá uma sensação de sermos só Um. O tempo que adormeço envolvido pela vida, reconheço no outro apenas um rival a querer roubar o meu espaço na luta pela vitória da razão e do sucesso passageiros sobre o amor. Não dei bom dia ao ego, mas estou aqui resilientemente vivenciando cada ato da vida humana com muito amor à Deus. Mas se por acaso o ego florescer, aproveito para experienciar os deleites e as agruras da vida, que serão importantes para municiar a minha consciência carnal, que é aliada da consciência espiritual. Obrigado ego por existir, sem você jamais ascenderia. Não me despeço porque não sei o que é tempo. Aliás, não sei de nada.

SER