Aldo Pereira

"Aí de vocês"

Por Aldo Pereira há 2 meses

Existe um evangelho que não é compartilhado, mas dividido por interesses. Esse evangelho tem os ensinamentos, que no velho testamento, educa a ferro e fogo o ego humano, e o novo testamento educa a fogo e água, a consciência. O primeiro é a porrada e o segundo, no transmutar pela palavra e consentir pelo coração. Hoje, nós vemos os homens pegando esse livro sagrado, assim como outros, também sagrados e não compartilham, mas dividem por interesses. Quando a palavra divina e sagrada tem um valor material, o coração se corrompe e a boca mente. O cérebro vibra como um computador que só calcula. Toda a frequência desse ser, entra numa condição de impor a sua verdade para continuar vivendo numa "realidade" falsária, com carro do ano, roupa de marca e a igreja cheia de prosélitos, fanáticos. O outro, o novo, igualmente divino ao primeiro, mas aonde existe também, na utilização que os homens fazem, um conturbado, uma adulteração, impondo as palavras libertadores do espírito, o racismo, o preconceito, com falsos conceitos de evolução moral. Em nenhum ponto do evangelho dos espíritos existe o preconceito, mas os homens, pelo umbigo, vêem aquelas palavras como instrumento para se sobrepor a outras pessoas não tão afortunadas. Para nós, espíritos, aquele que rouba o dinheiro ou a paz dos outros, é igualmente ladrão. Você está roubando a oportunidade do afeto do outro se expressar. Graduam as suas igrejas como as possuidoras da palavra de Deus. "A palavra de Deus é muda". " Mas ele é um ignorante, não sabe nada". Você sabe? Faça diferente. Alguns graduan o espírito pelo nariz. Se é largo ( como africano ) ou fino ( como europeu) ou pela forma de se expressar, pelo timbre da voz. Graduam as pessoas pela quantidade de livros que leram, independente de ser ela uma pessoa ignorante das letras, mas pura de coração, porque tudo o que faz é com amor. Aquele que muito calcula aquilo de lê, não presta atenção no que sente. Se não lê o que sente conseguirá transmitir aos outros um amor desapegado, desinteressado?

De um lado, o evangelho de Jesus. Usado pela ignorância que se faz pelas cédulas ( ganhos) que tampa os olhos, adentra os ouvidos e quase sufoca a garganta de muitos que "Rosnam" o nome de Deus em vão. De outro lado, o evangelho do espírito, de pessoas cheias de cultura, lotadas de conhecimento, mas tampam os olhos para a verdade, se ensurdece pelo orgulho e quando arrotam e vomitam sobre os outros, é só prepotência. 

*Benedito de Aruanda.

"Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque fechais aos homens o reino dos céus; pois nem vós entrais, nem aos que entrariam permitis entrar"