Aldo Pereira

Deus não é bom e nem Justo.

Por Aldo Pereira há 2 meses

O Senhor do universo não vai se subjugar aos seus interesses humanos. A prova está aí: saia e veja o que acontece no mundo, leia o jornal, assista a televisão. Na vida real, um trabalhador honesto é assaltado, não reage, entrega tudo e mesmo assim o assaltante o 

mata. Onde está Deus? Não, Deus não é honesto, não tem o que vocês chamam de honestidade. Deus não é justo, não possui a justiça que vocês acreditam. Eu já disse isso: Ele é a Justiça Suprema, a Perfeita e não aquela que é fundamentada em verdades relativas. É isso que precisamos interiorizar em nós mesmos e ajudar as pessoas a também fazer isso: não dá para esperar que Deus fará o que cada um deseja. Pode até acontecer, mas não há certeza de que ocorrerá. Por isso, se o ser fica esperando acontecer, ele sofre antes, durante e depois do processo. Sofre decepção se não alcançar o que quer e durante o processo vive agonia, stress, preocupação, etc. Comecei a complicar a vida daqueles que querem ajudar o próximo no novo mundo? Acho que sim, pois para fazer isso é preciso chegar perto de um religioso e dizer: não confie em Deus ... Dizer a eles que Deus não é bom, não é justo .

Sei que vocês imaginam que é difícil, mas para mostrar essa realidade aos religiosos, basta apenas dizer: olhem a vida. Veja o que acontece na vida de vocês e dos outros. Crianças são estupradas; onde estava Deus? Dormindo? Saiba de uma coisa: é preciso despertar. Os seres humanizados vivem um sonho onde se imaginam o filho preferido de Deus e que por isso ele sempre fará tudo de bom por cada um. Estou falando dos humanos e não dos espíritos. As pessoas precisam despertar para a vida e entender que nela não se conquista rezando, pedindo, esperando que Deus dê. Principalmente aquele que acredita na existência do espírito. Para quem não é espiritualista, quem não acredita em espírito é mais complicado se falar o que estamos comentando agora, porque acha que ele, o humano, é a alma, o ser universal. É mais complicado, pois por causa dessa crença imagina que o Pai o ajudará nessa vida a ser feliz. Já para aquele que acredita nas múltiplas encarnações, sabe que a vida humana é a provação do ser e que por isso ele não é o humano. Tem a convicção que está humano, mas que não é. Para esses, é mais fácil, pois não deveria esperar de Deus nada mais do que provação e não felicidade em troco de nada.

Espiritualismo ecumênico universal